We use cookies to improve our site and your experience.

By continuing to browse on this website you accept the use of cookies.

Privacy Policy

Nós usamos cookies para melhorar nosso site e sua experiência.

Ao continuar navegando neste site, você aceita o uso de cookies.

Política de Privacidade

Marina de Lagos pretende tornar-se a primeira marina no mundo sem palhinhas de plástico

Marina de Lagos pretende tornar-se a primeira marina no mundo sem palhinhas de plástico

Lojistas assumem compromisso para reduzir a quantidade de plásticos nos oceanos.

 

A Marina de Lagos lançou uma iniciativa pioneira em Portugal para a abolição das palhinhas em plástico descartável, como forma de contribuir directamente para a redução de plástico nos oceanos.

Em conjunto com as empresas de bar e restauração que operam na Marina, importante polo turístico da cidade de Lagos, foi firmado um protocolo que inclui o firme compromisso de não utilização de palhinhas de plástico nos vários estabelecimentos comerciais. 

A finalidade deste protocolo é contribuir significativamente para a redução de plásticos nos oceanos, cooperando no desenvolvimento sustentável da actividade turística. Neste protocolo definem-se medidas concretas para a total abolição das palhinhas de plástico em todo o perímetro da Marina de Lagos, entre as quais a selecção de fornecedores comuns de palhinhas biodegradáveis ou reutilizáveis, a certificação aos estabelecimentos aderentes, através do selo “Marina sem palhinhas”, e a promoção de iniciativas informativas para o público em geral.

Assim, são já 8 os estabelecimentos de comidas e bebidas aderentes que ostentam o selo “marina sem palhinhas”, assumindo este compromisso colectivo.

Recorde-se que uma simples palhinha tem um tempo de utilização médio de 20 minutos e demora mais de 200 anos a degradar-se no meio ambiente, acarretando consequências muito negativas. Com a promoção deste simples gesto, a comunidade da Marina de Lagos pretende contribuir para reduzir significativamente o impacto do consumo de plástico nos oceanos.


09.11.2018


Blog


Google Reviews

Rate and review